MENU

Lucas Silveira

Lucas Silveira é cantor, compositor, instrumentista, produtor, vocalista da banda Fresno e pai de Sky, de 6 meses. Como aconteceu o seu primeiro contato com música? A minha mãe era bem musical. Não trabalhava com isso nem nada, mas, a meu ver, era o bagulho mais normal do mundo. Ela estava sempre tocando violão, no teclado, cantando para mim ou para alguém. Então parecia que na casa de todas as pessoas também tinha um teclado aqui, um violão ali… Era um ambiente onde essa parada parecia tão normal quanto tomar café da manhã. Quando eu tinha uns 4 anos, tínhamos um órgão que parecia aqueles de igreja, mas era como um teclado velho, tipo um móvel bonito da casa. Quando aprendi a ligá-lo, nossa, eu ficava horas, tardes inteiras metendo uns ritmos ali, sabe? E a minha mãe não se importava! Acho que foi esse o começo. Teve o inicio mais musical, mesmo, também nessa fase, quando descobri que conseguia tocar as coisas de ouvido. Ouvia a melodia, ficava lá procurando, achava quais teclas eram aquelas e saía uma versão daquilo! Eu tinha uns quatro, cinco anos. Caramba. Ah, às vezes um menino que toca violino já é um monstro […]
Read More ›

Cícero

Cícero é cantor, compositor e produtor e nasceu no Rio de Janeiro (RJ). Existiu um momento de “clique” na sua vida? Em que você entendeu que a música é a sua profissão, o seu caminho? Ou o processo foi mais orgânico? A música como atividade sempre foi, desde que sou criança toco violão e componho. Desde pequeno mesmo: 10, 11 anos. E já gravava no gravador do meu pai, então, para mim, tocar, compor e gravar sempre foi a mesma coisa, nunca senti muita diferença. Foi um processo único de infância, que fiz muito a vida inteira. Teve sim um momento específico em que isso virou ofício, profissão, e foi recentemente, de três, quatro anos para cá. Antes disso, levei a vida toda do jeito “normal”, fiz segundo grau, faculdade de Direito, terminei, advoguei, fiz estágio… E aí, num dado momento, depois de eu já ter gravado uns cinco discos em casa, por causa de um disco especificamente, a coisa começou a virar trabalho. Então fui deixando as outras coisas e hoje em dia eu faço só isso. Mas continuo com aquelas mesmas atividades de quando era criança, só que agora elas também são o meu trabalho, que é gravar […]
Read More ›

Felipe Cordeiro

Felipe Cordeiro, 32 anos, é compositor e cantor. Nasceu em Belém (PA). Desde quando música é a sua realidade? Eu sou de uma família de músicos. Meu pai (Manoel Cordeiro) e alguns irmãos dele foram e são músicos de profissão, mesmo, de compor, de trabalhar com isso. Então eu convivo com o lance da música como algo muito forte, não só de ouvir, mas de viver os processos, as rodas de gravação, serestas, shows… Mas eu mesmo comecei a entrar mais ativamente nisso quando entrei na escola de música, aos 11 anos. Fiquei até os 16 e estudei piano, bandolim, teoria… Aí saí e entrei na faculdade de Filosofia! Quando isso aconteceu, parei de estudar música e comecei a viver um outro lado da vida de músico, já fazendo, compondo, é aí que começa uma certa carreira, com 16 anos, quando comecei a compor para festivais. Eu era o cara que tocava violão e acompanhava os cantores e cantoras. Quando saí da universidade, em 2009, assumi uma carreira mais robusta, cantando as minhas músicas e gravando o meu primeiro disco. E isso foi lá no Pará. Tudo isso foi no Pará. Na época em que eu participava de festivais, visitava […]
Read More ›

Rubel

Rubel, 25 anos, é cantor e compositor. Mora no Rio de Janeiro (RJ). Como a música aconteceu no seu caminho? Como você decidiu que era isso? Bom, eu já contei a parte da gravação do disco muitas vezes, então vou pular direto para o que aconteceu depois que eu lancei. Quando lancei o disco, não tinha nenhuma grande expectativa, realmente achava que era uma parada para mim. Durante um ano, o disco se espalhou pouco, para os meus círculos mais próximos, e então surgiu uma oportunidade de trabalhar com cinema em Los Angeles. Larguei o disco – de certa forma -, abandonei o projeto. Achei que tinha dado o que tinha que dar, e fui trabalhar com cinema, fazendo estágio com roteiro. Quando eu tinha 15 anos, esse era o meu grande sonho. Fui pra Los Angeles, comecei a estagiar em quatro lugares diferentes e foi uma experiência incrível, mas, ao mesmo tempo, sempre ficava aquela pulga atrás da orelha: “Caramba, e o disco? E a música?” Porque eu sabia que aquilo era muito especial, que tinha uma força. Enfim, precisei voltar para o Brasil. Primeiro porque eu quis, segundo porque a viagem não deu tão certo quanto eu imaginava. […]
Read More ›

Helio Flanders

Helio Flanders é cantor, compositor, produtor e vocalista do Vanguart. É de Cuiabá (MT). Te conheço há muito tempo – fui assistir Vanguart no VangBeats, no Studio SP, milhares de vezes, enquanto eu estava na faculdade. Lá pra 2010, 2011… Você sente saudade dessa época? Acho que sinto saudade de todas as épocas, de tudo que eu não posso viver mais… Aquele apartamento antigo, o caminho que eu fazia, aquelas pessoas. Mas isso não significa que eu queira viver – ou reviver – as coisas. Ou tampouco encontrar certas pessoas. Mas a gente sente saudade. Nem sei se é esta a palavra, mas o tempo parou ali, nesses lugares, na memória, então é bom lembrar. Eu sinto saudade de saber menos das coisas. Porque saber mais eu já sei, então isso já tenho. (risos) Ao saber menos, você vê o mundo de outro jeito. Era bom. Mas agora é melhor. Talvez você sinta falta de ser um pouco mais ingênuo… Ou não é isso? Acho que ingênuo eu nunca fui – não querendo me achar! (risos) Sempre me falavam: “Relaxa, Helio, você está muito paranoico.” Mas não sei, sinto falta de ter menos coisas na vida, de poder tocar Beatles […]
Read More ›

Camila Honda

Camila Honda é cantora e compositora e nasceu em Belém (PA). A primeira pergunta é sobre uma frase da bio do seu site, que te define como “meio brasileira, meio japonesa e um pouco europeia”. Explica quem é você. É que meus avós por parte de pai são japoneses e vieram para o Brasil fugidos da crise do Japão na guerra. Meu pai já nasceu em Belém e minha mãe é paraense, mas ela tem descendência portuguesa, e eu morei um tempinho em Portugal. Mas não tenho cidadania portuguesa, só japonesa, acabei não vendo se era possível ter três cidadanias. Eu tenho essas referências, sabe? Convivi muito com os meus avós japoneses, convivo até hoje. Você fez mestrado lá em Portugal, certo? Sim, fiz mestrado em Criação Artística Contemporânea… Foi em 2009. Morei lá por pouco mais de dois anos, em Aveiro, fazendo mestrado, e em Lisboa. Ficava um tempo lá e um tempo cá. Eu comecei um estágio em Lisboa e tive uma peça em cartaz ali, de teatro musical. É muito cruel te perguntar qual foi o lugar da mais lindo da Europa que você conheceu? Mais lindo? (risos) Eu gostei muito de Barcelona, foi uma experiência incrível. […]
Read More ›

Blubell

Blubell é cantora e compositora. Nasceu em São José do Rio Preto, mas sempre morou em São Paulo (SP). Como você decidiu que música era o seu caminho? Teve uma primeira fase, saindo da escola. Eu já estava totalmente envolvida, com banda, e acabei nem prestando faculdade, fui estudar música. Aí teve uma fase em que dei uma desistida e fiz Design, com 23 anos. Durou só um ano, logo voltei a cantar, faltava na aula para fazer shows e ensaiar, durante o dia dava aulas de inglês… Chegou a hora em que tive que optar. Eu olhei para as minhas colegas de faculdade, que tinham muito talento naquilo, e pensei: “O meu talento é a música. Não vou fazer o diferencial aqui, vou fazer isso na música” Foi quando decidi. Você nasceu no interior, em São José do Rio Preto, mas sempre morou em São Paulo, certo? É, eu vim pra São Paulo bebê. A versão curta é que sou paulistana! (risos) Bom, isso é meio óbvio pela sua música, mas… Suas origens e sua cidade influenciaram muito o que você faz?  Eu estava dando uma outra entrevista esses tempos e… bom, você vai dando entrevistas, falando disso e […]
Read More ›

Peartree

Felipe Pereira é cantor, compositor, produtor, diretor visual e mentor do projeto Peartree. Nasceu em Diadema (SP). Como você decidiu que música seria o seu caminho? É uma boa pergunta, se eu decidi isso ou não. (risos) Nasci numa família meio protestante, então estava acostumado com um ambiente no qual música fazia parte pelo menos dos finais de semana. Me identifiquei com a história de outros artistas, gente que conheci depois e que teve mais ou menos a mesma trajetória. Então era isso, o meio no qual eu estava inserido era muito musical. Eventualmente, peguei um violão e comecei a fazer alguns barulhos. Minha mãe gostava muito de música também e estudava música quando eu era bem novo. Éramos simples e tivemos a oportunidade de comprar um piano por um preço muito mais barato do que o normal. Ou seja, eu estava com uns seis anos e tinha um piano em casa, o que me introduziu à música. Quando eu tinha sete ou oito anos, peguei um violão na casa do meu tio e ele viu que eu estava me esforçando pra tentar tirar alguma coisa, mas não sabia absolutamente nada. Ele resolveu me dar uma dicas, umas aulas, ensinar […]
Read More ›

César Lacerda

César Lacerda é cantor, músico e compositor. Nasceu em Diamantina (MG). Como você começou? Queria que você dissesse como decidiu que música era o seu caminho. Sou de uma família de três filhos, sou o caçula, e na minha casa não tinha esse papo de babá, eu ia pra escola de música com a minha mãe. Eu ficava o dia inteiro ali na escola de música dela, então, por conta disso, escutei uma série de instrumentos – e música sempre foi uma questão na minha vida. Mas quando eu decidi… Eu não me lembro, o processo foi sendo sempre tão natural! Meus amigos queriam ser jogadores de futebol e meu sonho era fazer alguma coisa com música, mas não era uma coisa certa, sabe? Tipo “quero ser músico!”. Isso veio muito mais tarde, essa clareza. Agora queria saber onde você quer chegar. Como você quer terminar. Nossa, acho que esta é a pergunta mais difícil que já me fizeram de todas! (risos) Porque o que você está perguntando não é uma coisa tipo “quero ser estrela igual ao Bono Vox”. Acho que o lugar onde quero chegar é um local de absoluta serenidade, de encontro absoluto com aquilo que eu […]
Read More ›