MENU

Cristina Rioto

Cristina Rioto, autora, poeta, atriz e publicitária, é natural de São Bernardo do Campo (SP). Criou o Caixa de Saída. [Nota da jornalista: pela primeira vez neste espaço, peço licença para introduzir uma informação que gostaria que guiasse a sua leitura. Você verá, a seguir, a entrevista que o Três por Quatro fez com a autora Cristina Rioto. No desenrolar da conversa, escolhi explicitar a atmosfera íntima em alguns momentos. Cris é uma pessoa muito próxima e querida por mim, com quem tenho uma relação pessoal, então usei muito do que sei e vivi com ela para tentar apresentá-la aqui e acessar lugares interessantes de sua trajetória tão linda. Boa leitura!] Queria te pedir para falar sobre o papel da escrita na sua vida. A partir de que momento você entendeu que faz isso bem? Foi conforme eu amadureci o meu olhar para o que é importante. A escrita sempre esteve presente na minha vida, sempre foi um lugar que, bom, eu nunca pensei para chegar – era um lugar. Estava ali. Sabe? Era o meu lugar. Onde eu estivesse, estava comigo. Era um lugar de pensar melhor, de me encontrar, de aliviar o que eu sentia. Desde que sei […]
Read More ›

Pedro Gabriel

Pedro Gabriel, escritor, publicitário e criador do projeto Eu me chamo Antônio, nasceu no Chade, na África. Não consigo encontrar na memória desde quando sigo o seu trabalho. Faz tempo! O projeto nasceu em 2012, certo? Isso! O primeiro livro foi publicado em 2013, mas desde 2012 eu já postava os guardanapos, ainda que de forma muito tímida na internet. Em 2014 publiquei o segundo e, em 2016, o terceiro, que é o mais recente. O meu guardanapo, na verdade, nasceu fora da internet: foi no balcão do bar que eu frequentava no Rio de Janeiro quando morava lá, onde eu parava para tomar um chopp, conversar com os amigos… Ali que produzo os guardanapos. A ideia foi totalmente despretensiosa? Totalmente. Sempre gostei de anotar coisas em guardanapos e em papéis: a minha cabeça não para de pensar, de ter ideias, só depois vou ver se são boas ou não. Tenho o hábito de sempre anotar tudo, ando com um caderno de bolso. Um dia, quando ainda trabalhava como redator, estava voltando do trabalho e tinha esquecido o caderno. Tinha várias ideias na cabeça, aí parei no ponto de ônibus e, em frente, estava o Café Lamas, onde desenho todos […]
Read More ›